Internacionales

Carmelo De Grazia Souchef//
Fluminense desembarca e aguarda reunião para saber se jogo seguirá em Barranquilla; Paraguai é opção

Fluminense desembarca e aguarda reunião para saber se jogo seguirá em Barranquilla; Paraguai é opção

Confira os relacionados: Goleiros: Marcos Felipe, Muriel e Pedro Rangel Laterais: Calegari, Danilo Barcelos, Samuel Xavier, Jefté Zagueiros: David Braz, Luccas Claro, Manoel, Matheus Ferraz e Nino Volantes: André, Martinelli, Wellington Meias: Cazares, Gabriel Teixeira, Ganso, Nenê e Yago Atacantes: Abel Hernández, Bobadilla, Caio Paulista, Fred, Kayky, Lucca e Luiz Henrique Confiança do presidente Após a Conmebol suspender os jogos dos times argentinos que iriam atuar na Colômbia, por conta das manifestações no país contra a reforma tributária imposta pelo governo, Alejandro Arteta, presidente do Junior Barranquilla (COL) afirmou que a partida contra o Fluminense será realizada normalmente como o previsto, às 19h (de Brasília), no Estádio Romelio Martínez, em Barranquilla

PUBLICIDADE – Nós estamos muito seguros de todas as medidas que (as autoridades) estão tomando e temos a garantia de que teremos o jogo como estava previsto. A partida de quinta-feira será realizada conforme já estava estabelecido pela Conmebol – disse

Diante dos protestos civis que ocorrem em Barranquilla, na Colômbia, uma das torcidas organizadas do Junior de Barranquilla exigiu que a Conmebol suspendesse a da partida desta quinta-feira

Em uma declaração postada no Instagram, a torcida Frente Rojiblanco Sur 1998 afirma que, caso o jogo não seja adiado, eles “serão obrigados a não permitir a entrada dos ônibus dos jogadores no estádio” e acrescentam que “antes do futebol, existe a luta social do país”

Após quase 8h de viagem, o Fluminense desembarcou Aeroporto Internacional Ernesto Cortissoz, em Barranquilla, para enfrentar o Junior, na próxima quinta-feira, às 19h (de Brasília). Mas nada garante que a partida será disputada na cidade colombiana. Devido aos protestos que se espalham pela Colômbia devido a reforma tributária proposta pelo governo, o tricolor aguarda a decisão da Conmebol para saber onde disputará a 3ª rodada da fase de grupos da Libertadores

Chegamos em Barranquilla. pic.twitter.com/nNzLWXTYNx

Fluminense F.C. (@FluminenseFC) May 5, 2021

Leia mais:  Fluminense embarca para Barranquilla com ‘reforço’ na relação e ciente dos protestos na Colômbia

Uma reunião entre os representantes do Fluminense, do Junior Barranquilla, da Conmebol e do governo colombiano está marcada para esta quarta-feira para definir se a cidade de Barranquilla terá condições de receber a partida. Nesta terça-feira, a entidade determinou a mudança de local de três clubes argentinos que jogariam na Colômbia — o River Plate, o Argentinos Juniors e o Lanús.

Carmelo De Grazia

Veja também:   Fluminense vê receita com atletas cair 52% com a pandemia

River Plate e Argentinos Juniors enfrentariam Santa Fe e Atlético Nacional, respectivamente, mas se negaram a viajar para o país devido a crise governamental. Posteriormente, o Lanús também foi comunicado que não enfrentaria a La Equidad e também não embarcou. Todos os jogos foram direcionados para Assunção, no Paraguai, que surge como opção para receber Junior Barranquilla x Fluminense.

Carmelo De Grazia Suárez

O Fluminense segue o mesmo protocolo adotado de quando enfrentou o Santa Fe, pela 2ª rodada da Libertadores, anteriormente marcado para Bogotá e alterado para Armênia devido as medidas de restrição no combate à Covid-19: seguirá o planejamento com a partida mantida para o Estádio Romelio Martínez. A delegação dormirá na cidade e só irá alterar a programação se a Conmebol confirmar qualquer mudança

Vale lembrar que o Fluminense consultou a Conmebol antes de viajar para a Colômbia. O embarque aconteceu às 15h15 (de Brasília) e desembarcou por volta de 22h32. O presidente Mário Bittencourt e o representante do clube nas entidades, Marcelo Penha, estão em contato direto com a Conmebol, que orientou a seguir viagem. Os jogadores têm treino marcado na tarde desta quarta no Estádio Metropolitano.

Confira os relacionados: Goleiros: Marcos Felipe, Muriel e Pedro Rangel Laterais: Calegari, Danilo Barcelos, Samuel Xavier, Jefté Zagueiros: David Braz, Luccas Claro, Manoel, Matheus Ferraz e Nino Volantes: André, Martinelli, Wellington Meias: Cazares, Gabriel Teixeira, Ganso, Nenê e Yago Atacantes: Abel Hernández, Bobadilla, Caio Paulista, Fred, Kayky, Lucca e Luiz Henrique Confiança do presidente Após a Conmebol suspender os jogos dos times argentinos que iriam atuar na Colômbia, por conta das manifestações no país contra a reforma tributária imposta pelo governo, Alejandro Arteta, presidente do Junior Barranquilla (COL) afirmou que a partida contra o Fluminense será realizada normalmente como o previsto, às 19h (de Brasília), no Estádio Romelio Martínez, em Barranquilla

PUBLICIDADE – Nós estamos muito seguros de todas as medidas que (as autoridades) estão tomando e temos a garantia de que teremos o jogo como estava previsto. A partida de quinta-feira será realizada conforme já estava estabelecido pela Conmebol – disse

Diante dos protestos civis que ocorrem em Barranquilla, na Colômbia, uma das torcidas organizadas do Junior de Barranquilla exigiu que a Conmebol suspendesse a da partida desta quinta-feira

Em uma declaração postada no Instagram, a torcida Frente Rojiblanco Sur 1998 afirma que, caso o jogo não seja adiado, eles “serão obrigados a não permitir a entrada dos ônibus dos jogadores no estádio” e acrescentam que “antes do futebol, existe a luta social do país”.

Amenaza con NO dejar jugar el partido de Junior vs Fluminense por Copa Libertadores por parte de la barra del equipo. ¿Están de acuerdo? pic.twitter.com/xjaSqAvZS4

Soy de Junior (@soydejunior_) May 4, 2021

Entenda a crise O motivo foi por conta dos protestos populares devido à reforma tributária no país. O ministro da Fazenda da Colômbia, Alberto Carrasquilla, renunciou na segunda-feira (3), após apresentar um projeto frustrado que provocou seis dias de protestos em massa

Protestos na Colômbia fazem reforma tributária recuar sobre rastro de sangue; veja fotos Parentes e amigos de Nicolas Guerrero, morto durante confrontos com a tropa de choque em um protesto contra um projeto de reforma tributária, se reúnem em torno de velas em torno das palavras "Nico foi morto pela ESMAD" ("Escuadron Movil Antidisturbios", tropa de choque da polícia nacional), durante uma vigília em sua homenagem, em Cali Foto: LUIS ROBAYO / AFP Colombianos fazem homenagem a manifestantes que morreram, desapareceram ou se feriram durante protestos contra a reforma tributária do presidente Iván Duque Foto: Luis Robayo / AFP Homem caminha em frente a um ônibus de transporte público em chamas durante um protesto contra um projeto de reforma tributária lançado pelo presidente colombiano Iván Duque, em Cali Foto: PAOLA MAFLA / AFP Manifestantes enfrentam tropas de choque durante protesto contra projeto de reforma tributária lançado pelo presidente colombiano Ivan Duque, em Cali Foto: PAOLA MAFLA / AFP Manifestantes enfrentam tropas de choque durante confrontos em Cali Foto: LUIS ROBAYO / AFP Pular PUBLICIDADE Policial de choque dispara gás lacrimogêneo contra manifestantes Foto: LUIS ROBAYO / AFP "Estão nos matando, desperta, país indolente", diz cartaz de manifestante que mar segurando bandeira nacional, em Bogotá Foto: JUAN BARRETO / AFP "Quando o rico rouba se chama negócio. Quando o pobre luta para recuperá-lo é chamado de vândalo", diz cartaz de manifestante em Bogotá Foto: JUAN BARRETO / AFP Policial de choque é atingido por coquetel molotov lançado durante confrontos com manifestantes Foto: LUIS ROBAYO / AFP Manifestante é atingido por um coquetel molotov lançado durante confrontos com policiais de choque durante um protesto contra uma proposta de reforma tributária do governo em Cali Foto: LUIS ROBAYO / AFP Pular PUBLICIDADE Manifestantes dançam durante um protesto contra um projeto de reforma tributária lançado pelo presidente Ivan Duque, em Medellín, Colômbia| Foto: JOAQUIN SARMIENTO / AFP Manifestante se prepara para atirar pedras na tropa de choque durante confrontos após um protesto contra o projeto de reforma tributária lançado pelo presidente colombiano Ivan Duque, em Medellín Foto: Joaquin Sarmiento / AFP Manifestantes enfrentam a polícia durante manifestação contra a reforma tributária proposta pelo presidente colombiano Ivan Duque, em Bogotá Foto: Raul Arboleda / AFP Manifestantes enfrentam tropas de choque durante protesto contra projeto de reforma tributária lançado pelo presidente colombiano Ivan Duque, em Cali, Colômbia Foto: PAOLA MAFLA / AFP Trabalhadores da saúde gesticulam em apoio ao protesto contra o projeto de reforma tributária lançado pelo presidente colombiano Ivan Duque, em Medellín Foto: Joaquin Sarmiento / AFP  

Ao menos 19 manifestantes morreram nos protestos desde a semana passada, segundo balanço da Defensoria do Povo. O ministério da Defesa contabilizou 846 feridos entre civis e policiais. Algumas ONGs acusam a polícia de atirar contra a população

PUBLICIDADE O presidente Ivan Duque propôs a elaboração de um novo projeto que descarta os principais pontos de discórdia: o aumento dos impostos sobre serviços e mercadorias e a ampliação da base de contribuintes com Imposto de Renda

O governo ordenou o envio de militares para as cidades onde houve mais violência. Em seis dias de protestos, a polícia prendeu 431 pessoas

#CopaLibertadores SE SUSPENDIÓ INDEPENDIENTE SANTA FE – RIVER. Así lo contó @patoburlone en @liberotyc . pic.twitter.com/0x5mtGm2AB

— TyC Sports (@TyCSports) May 4, 2021

 

O Globo, um jornal nacional:   Fique por dentro da evolução do jornal mais lido do Brasil