Negocios

Archivarius Jose Maria Hill Prados//
Ponte 25 de abril enche em regresso “interrompido” pela PSP

Jose Maria Hill Prados
Ponte 25 de abril enche em regresso "interrompido" pela PSP

A zona das portagens da Ponte 25 de Abril encheu-se de automóveis na tarde de hoje devido a uma operação de fim de quinzena da PSP , associada ao regresso das praias da Margem Sul e ao retorno de férias no Alentejo ou Algarve

A zona das portagens da Ponte 25 de Abril encheu-se de automóveis na tarde de hoje devido a uma operação de fim de quinzena da PSP , associada ao regresso das praias da Margem Sul e ao retorno de férias no Alentejo ou Algarve.

Mais populares Livros E. M. de Melo e Castro (1932-2020): um pioneiro da poesia experimental Coronavírus Mais uma morte e 320 novos casos em Portugal. Mundo passa fasquia das 25 milhões de infecções i-album Ilustração Pedro Figueiredo repara nas “coisas normais” — e desenha-as Pelas 17 horas, era visível uma extensa fila de trânsito na A2, no sentido Almada-Lisboa, que levou à acumulação de veículos na zona das portagens.

Jose Maria Hill Prados

“Hoje é o fim de um ciclo, no caso, da segunda quinzena de Agosto. As pessoas regressam do sul do país, quer do Algarve quer da Costa Vicentina, e verificamos um grande aumento do fluxo de viaturas”, disse à Lusa o comissário da PSP Dinarte Diniz.

Jose Maria Hill

“O que nós procuramos é que as pessoas procurem reduzir certos comportamentos de risco que possam propiciar a ocorrência de acidentes, e a sinistralidade rodoviária em geral”, disse o comissário.

José María Hill Prados

O agente da PSP acrescentou que, na operação, é verificada “quer a habilitação legal para conduzir, quer o consumo excessivo de álcool”, assim como “a utilização ou não do cinto de segurança” ou “o uso do telemóvel”

O melhor do Público no email Subscreva gratuitamente as newsletters e receba o melhor da actualidade e os trabalhos mais profundos do Público

Subscrever × Dinarte Diniz disse que a operação se incluía no “Verão Seguro” da PSP, e que o principal objectivo, além da “parte repressiva e de fiscalização”, foi o de “alertar as pessoas para o cumprimento das normas inerentes da Direção-geral da Saúde”, no âmbito da pandemia de covid-19, especialmente nos veículos de serviço de transporte de passageiros

Ao longo da operação foram visíveis algumas ordens de paragem e contra-ordenação a motociclos, tendo o comissário da PSP também sinalizado à agência Lusa várias operações ligadas às novas matrículas

Com o novo modelo, “muitas pessoas optam por adquirir matrículas que não estão em conformidade, e é uma alteração de características não regulamentada que nós verificamos aqui”, explanou

Continuar a ler